Universal Studios Japão

20160223_170732

Em toda Guerra Civil, nós temos que escolher um lado. Team Captain x Team Iron Man. Marvel x DC. Star Wars x Star Trek. No mundo dos parques existe uma guerra de décadas, que divide o coração dos frequentadores de Orlando: Disney x Universal. E por mais difícil que seja, eu já escolhi meu lado faz muito tempo. Sou fã assumido da Universal Studios e não existe outro lugar no mundo em que me sinta tão feliz quanto dentro de um de seus parques. Seja o Universal Studios Flórida, o Islands of Adventure ou este enxuto, porém precioso, Universal Studios Japão.

O PARQUE

universal

A cidade de Osaka, localizada na região de Kansai, já é uma parada meio obrigatória para quem está no Japão, por conta da Dotonbori, Castelo de Osaka e outras atrações super bacanas. Estando por lá então, como deixar de ir ao Universal Studios Japão, nada menos que o 5º parque mais visitado do mundo? Impossível! Junto com Tokyo Disney Resort, esta Universal transformou o Japão em um dos principais polos de turismo para amantes de parques de diversões. Nada de se espantar, afinal o local tem o necessário para um dia de felicidade e diversão para toda a família. Apesar de ser uma versão resumida do complexo de Orlando, esta unidade japonesa da Universal tem um charme todo particular e até algumas atrações exclusivas.

O parque é dividido em 8 áreas temáticas: Hollywood, New York, San Francisco, Jurassic Park, Amity Village, Wonderland, Waterworld e The Wizarding World of Harry Potter, além de uma CityWalk, espaço externo com lojas e restaurantes, semelhante a de Orlando. Outra semelhança marcante com os Estados Unidos são os preços, tudo extremamente caro dentro do parque, até mais do que na Tokyo Disneyland. Já a principal diferença pra mim foram as filas! Enquanto nos Estados Unidos praticamente só as Rides do Harry Potter ficavam realmente lotadas, em Osaka praticamente todos os brinquedos tinham filas quilométricas. Quem não se planeja direitinho, pode passar o dia inteiro nas filas e não aproveitar quase nada. Portanto, com intuito de ajudar a experiência de vocês, descrevo abaixo como é cada atração e algumas dicas de como aproveitá-las sem apodrecer nas filas.

THE WIZARDING WORLD OF HARRY POTTER

20160223_103820

Esse aqui merece um parágrafo próprio. Não só é a área mais bonita e com as atrações mais legais, como é a mais concorrida. Tão concorrida que, diferente dos Estados Unidos, é necessário marcar horário para entrar. Sim, você não leu errado. Apenas para acessar a área do Harry Potter, você precisa pegar um ticket com horário de entrada. Portanto, minha recomendação máxima: assim que entrar no parque, corra nas Tickets Machine bem próximas ao lago central e tire seu horário para o Wizarding World o mais cedo que conseguir. Explico o porquê: a ride principal do local “Harry Potter and the Forbidden Journey” pode chegar até 3 horas de fila durante a tarde, então é de suma importância ir ainda pela manhã. O ticket com horário só te dá acesso a área. Para ir nas atrações, lojas e restaurantes tem que entrar nas filas individuais normalmente. E claro, só saia do local após ter feito tudo que desejar por lá. Para entrar novamente, só pegando ticket com horário marcado novamente. Resumo os pontos principais abaixo:

  • Harry Potter and the Forbidden Journey – Simulador de voo igual ao de Orlando, com a única diferença de que no Japão é em 3D! Não deixem de ir, é imperdível!
  • Flight of the Hippogriff – Mini montanha-russa perfeita para os pequenos. Semelhante a de Orlando.
  • Three Broomsticks – Réplica do restaurante de Hogsmeade, parecia gostoso, mas era bem caro. Os pratos eram na faixa de 1.700 ienes (algo em torno de R$ 60,00).
  • Lojas – Não preciso dizer que eram o paraíso e perdição de qualquer fã de Harry Potter, certo? Vende basicamente os mesmos produtos que dá pra encontrar em lojas do Harry Potter pelo mundo (Orlando / Studio Tour em Londres). Com a diferença que vem com embalagem e marca de Osaka, o que dá um valor especial!

AS ATRAÇÕES

20160223_134252

Conferida a área do Harry Potter, dá pra começar a andar com menos desespero pelo restante do parque. Sempre ficando de olho nas atrações de interesse para não passar perrengue. Minha recomendação é sempre dar prioridade às atrações principais e depois conferir as lojas, restaurantes e showzinhos. Use e abuse do recurso do Single Rider, filas especiais pra quem está sozinho, que andam consideravelmente mais rápido. Mesmo que esteja acompanhado, a tendência é que os grupos se separem por um ou dois carrinhos ou as vezes só por algumas fileiras, o que vale muito a pena considerando o tempo que se economiza. Coloco a seguir as atrações por ordem de importância e duração na fila, para ajudá-los a se programar.

  • Hollywood Dream – The Ride – Excelente montanha-russa que fica no perfeito meio termo entre o doentio e o divertido. É exclusiva de Osaka.
  • The Amazing Adventures of Spider-Man – Simulador igual ao de Orlando, mas não menos divertido. Já foi atualizado para versão 4K. (confesso que fui duas vezes)
  • Jurassic Park – The Ride – Passeio aquático igual ao de Orlando, também extremamente divertido.
  • Back To The Future – The Ride – Simulador bem ultrapassado, que não existe mais nos Estados Unidos. A definição é bem baixa, mas acaba sendo bem divertido pra quem gosta da série De Volta Para o Futuro.
  • Kyary Pamyu Pamyu XR Ride – Não conseguir ir por conta das filas de 2 horas. Mas segundo a descrição é um simulador de realidade virtual. Estava fazendo bastante sucesso.
  • JAWS – Outra atração que já não existe mais em Orlando. Mas esta eu confesso que me diverti horrores! É um passeio de barco pela cidade do Tubarão, com alguns bonecos animados que dão diversos sustos. Adorei!
  • Waterworld – Show de dublês e efeitos especiais muito legal (baseado no filme de Kevin Costner), semelhante aos que tem na Califórnia e em Singapura. É tudo em japonês… mas convenhamos que a diversão não é exatamente entender a trama.

Outras atrações importantes, mas que estavam fechadas para reformas quando eu fui: Hollywood Dream – Backdrop, Space Fantasy e Shrek’s 4-D Adventure. Além dessas atrações, existem vários live-shows espalhados pelo parque, mas como são todos em japonês acabei não indo. São eles: Terminator 2: 3-D, Universal Monsters Live Rock and Roll Show, EVANGELION: The Real 4-D e Attack on Titan: THE REAL 2 (me falaram que é terrível esse). A lista completa de atrações pode ser encontrada no site oficial, clicando aqui.

ALIMENTAÇÃO

20160223_125146

Este é um dos parques mais caros pra comer que já fui. Existem pouquíssimas opções de lanches bem servidos por menos de 1.000 ienes (em torno de R$ 35,00). Para almoçar ou jantar se programem pra gastar pelo menos 1.500 ienes pra comer bem. Por isso minha recomendação: tome um bom café da manhã em algum konbini, as famosas lojinhas de conveniência japonesas (no CityWalk antes da bilheteria tem uma Lawson!), almoce algo menos “robusto” no parque e depois jante com dignidade na Dotonbori, o Times Square de Osaka.

COMO CHEGAR

20160223_091915

Metrô é a opção mais fácil. Como na grande maioria das cidades principais do Japão, o sistema ferroviário de Osaka é excelente. O parque tem uma estação própria, a Universal City Station, atendida pela Sakurajima Line. É facílimo de chegar a partir do centro da cidade. A estação te deixa na porta do CityWalk.

DICAS

20160223_092007

  • Os ingressos online só são vendidos por agências que cobram uma fortuna de serviço e acho que só vendem para moradores de seus respectivos países. Então chegue cedo ao parque, de preferência antes das 09:00 (hora de abertura) para comprar seu ingresso logo. O passe diário custa 7.400 ienes (em torno de R$ 240,00).
  • Tem uma konbini (Lawson) em plena CityWalk. A comida lá é consideravelmente mais barata.
  • Relembrando: corra no Harry Potter e nas atrações que deseja ir primeiro. Passeie depois! Use sempre que possível a fila de Single Rider! Como comparação, a ride do Homem-Aranha estava com uma média de 70 minutos de espera na fila normal e 15 minutos na fila de Single Rider.
  • Não tenha constrangimento de comprar um passe Express caso as filas estejam insuportáveis. São caros, mas se tiver condições e pouco tempo é melhor do que perder o dia inteiro para ir em três brinquedos. Mas atenção aos tipos de passes, não dá direito irrestrito a tudo não! Veja aqui as opções.

CONCLUSÃO

20160223_165857

Sou fã babão de parques e principalmente da Universal, então sou suspeito pra falar. Mas sendo bem objetivo, o lado negativo é óbvio: passeio caro e muito semelhante ao que se pode encontrar em Orlando. Já o lado positivo? Independente de qualquer coisa será um dia inesquecível e extremamente divertido. E se é isso que está procurando, não tenha dúvidas: Universal Studios Japão é o lugar para você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s