Banhos termais em Tóquio

20160217_133622

Sabem aquelas coisas que a gente fica na dúvida se vai ter coragem de fazer ou não? Pois é! O Japão, como devem imaginar, é um lugar com muitas destas experiências. A maior delas pra mim foi encarar esse banho termal (ou “onsen”) em Tóquio, no enorme Ooedo-Onsen-Monogatari na ilha de Odaiba. Conto então um pouco de como foi esta experiência curiosa de ficar peladão numa sala com 20 japoneses desconhecidos.

Eu tinha acabado de passar dois dias no Tokyo Disney Resort. Meu corpo doía de tanto andar e a cabeça começava a reclamar depois de várias noites de pouco sono. Minha ideia era ir para a ilha de Odaiba, conhecer o Gundan gigante, ir nos super shoppings e jogar um pouco em algum dos mega-fliperamas do lugar. Mais tarde, quem sabe, dar uma conferida no tal do Onsen. Mas o cansaço era tanto que já no metrô estava quase capotando. Durante as pesquisas que fiz na internet, muitos blogueiros falavam de como os banhos termais eram relaxantes e terapêuticos, então decidi arriscar.

Cheguei ao Onsen e de cara a informação mais importante foi revelada, sem espaço pra reclamar: é todo mundo peladão e ponto final. Calma, deixa eu explicar melhor. O Onsen-Monogatari é um centro de entretenimento bem grande, cheio de atividades de lazer e relaxamento. Eles mesmos chamam de um “parque de diversões de banhos termais”. A experiência começa fazendo check-in, quando te entregam uma pulseirinha numerada e te dão um yukata, espécie de roupão japonês. A pulseirinha é a chave do seu armário e a forma de se pagar por tudo que se consumir lá dentro, lógica parecida com o “MagicBand” da Disney. E por que você precisa dela? Por que não é permitido entrar com mais nada.

20160217_121321

Todos os pertences e roupas devem ser deixados no armário, só se deve usar as roupas íntimas por baixo do yukata. Saindo do vestiário, divididos por sexo, entramos no espaço comum, aonde se encontram diversos restaurantes, lojinhas e pequenas atividades. O lugar imita uma vila japonesa antiga e tem um visual bem bonitinho. É o local em que homens e mulheres podem ficar juntos para comer e conversar. Dali, tem a opção de ir para alguma massagem individual (todas pagas por fora) ou então entrar no banho termal.

A partir deste ponto, é dividido novamente entre homens e mulheres. Obviamente só posso falar da experiência no setor dos homens, se na parte feminina tiver uma montanha russa infelizmente não to sabendo. Mas enfim, nada mais é que outro vestiário, só que desta vez te dão toalhas, uma grande para a ducha na hora de ir embora e outra minúscula para cobrir suas partes antes de entrar na água quente. E foi ai que meu lado ocidental começou a pesar! Não sendo eu da tradição de pessoas de clube ou de sauna que tomam banho todas juntas, fiquei um tanto constrangido no início. Mas com o tempo, a vergonha foi passando, tamanha a naturalidade dos presentes com a situação.

20160217_121654

Almoço no Onsen: Okonomiyaki de macarrão feito na hora. Bom preço e muito gostoso!

Ao entrar na sala dos banhos, portando apenas a toalhinha minúscula, já se encontra diversas mini divisórias de banhos individuais para se lavar. Mas não imaginem um chuveiro, tenham em mente que é uma divisória muito baixa, com um banquinho e um chuveirinho, bem ao estilo oriental. Mas claro que as principais atrações são as piscinas aquecidas. São diferentes tipos e temperaturas, cada uma com um determinado benefício diferente para a saúde, além de uma piscina especial com jatos de água para massagear o corpo. E ai realmente não tem o que dizer. Apesar dos 20 japoneses peladões te encarando e do choque cultural, os banhos aquecidos são sensacionais e realmente relaxam muito. Fiquei por ali uns 30 ou 40 minutos experimentando cada tipo de água até não aguentar mais.

Saindo dos banhos tem que devolver as toalhas, pegar as coisas no vestiário e voltar para área comum ou então ir embora. O check-out é bem simples: calculam quanto você gastou lá dentro, somam com o valor da entrada e te dão a conta para pagar. Como falei, é uma experiência um tanto estranha para ocidentais, mas confesso que foi uma das mais legais que tive no Japão. Recomendo imensamente a todos! Só lembrem-se de ir durante a semana. Vencer a vergonha com 20 pessoas bem espaçadas é uma coisa. Talvez no meio de 150 durante um fim de semana não seja tão legal.

Mais informações:

Ooedo-Onsen-Monogatari

2-57 Aomi, Koto-ku – Tokyo (Ilha de Odaiba)

Abre diariamente de 09:00 as 11:00 (do dia seguinte, só fecha por duas horas)

Preço: entre 1.980 e 2.880 ienes (verificar o preço no horário desejado no link abaixo)

Site oficial: www.ooedoonsen.jp/en/top/

Como chegar: Ir até a estação Shimbashi (atendida por várias linhas) e pegar a Yurikamome Line. Toda a ilha de Odaiba é cortada por esta linha, a estação mais próxima ao Onsen é a Telecom Center Station. Aliás, recomendo comprar um passe diário da Yurikamome para visitar outras partes da ilha. Umas 4 passagens individuais já saem mais caras do que o passe diário.

Importante: Na área comum permitem levar celular e tirar fotos, mas eles devem ser guardados no vestiário antes de entrar nos banhos por motivos óbvios.

Veja mais: Episódio do O Mundo Segundo os Brasileiros com segmento que se passa dentro deste exato Onsen (aos 39:09).

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s